14 de junho de 2012

Resenha de "Um Homem de Sorte" de Nicholas Sparks


"Apenas Drake lhe chamava de Elizabeth e apenas quando estavam sozinhos. Era um segredo deles, um segredo só dos dois, e nunca imaginou como swoaria vindo da boca de uma outra pessoa. Mas, de alguma forma, Logan tinha pronunciado da maneira certinha".

Confesso que li “Um Homem de Sorte” em apenas três dias. Esse é um livro tão mágico, que você fica pensando se uma história tão maravilhosa como essa poderia acontecer contigo. Todos os romances do Nicholas Sparks têm um conflito super bom, que envolve completamente o leitor na história, e “Um Homem de Sorte” não é exceção.

O livro conta a história de Logan, um ex-fuzileiro naval que, em uma de suas idas para o Iraque, encontra uma fotografia que muda completamente o rumo da sua vida. Após voltar ao Colorado, viaja a pé até Hampton para procurar a mulher que havia sido fotografada. Nisso, ele acaba se apaixonando por ela, e ela por ele, mas Beth, a mulher que Logan se apaixonou, não sabia que era ele quem possuía a foto de sorte do seu falecido irmão.

Na obra há o Ben, o filho de Beth, e Nana, sua avó. O Ben pareceu, para mim, ser um garoto super bacana, meio sedentário, mas não tanto, e que gosta de ler. Nana, do meu ponto de vista, é uma pessoa super querida, e que, durante a leitura, me fez querer ser igual a ela quando crescer. Não posso esquecer do Clayton, o “vilão” da história.

Não é bem vilão, mas é ele quem provoca os conflitos existentes na obra. Senti um pouco de dó dele, pois ele ainda amava Beth, mesmo sendo tão diferentes, e fiquei triste por ele por não poder ter seu amor. Confesso que ele era um tanto chato, mas do mesmo jeito, fiquei triste com o que aconteceu no final com esse personagem. Zeus, o cachorro que viajou com Logan, foi bem importante também. Ele era um cachorro de raça brava, mas era bem calminho e amigável, e eu gostei muito dele, que acabei me identificando (por ele fazer amigos fácil, ok?).

De uma certa forma, o Nick me faz acreditar que o amor existe e todas essas coisas todas, porque hoje em dia, tudo foi tão banalizado, e isso é realmente muito triste, porque por exemplo, na época da minha vó, seu primeiro namorado era o amor de sua vida, e além do mais, os homens daquela época respeitavam as mulheres, de algum jeito, o Nicholas Sparks me transmite isso, dessa de ter pessoas que ainda te valorizem.

O Nick me fascina. A criatividade dele é tão impressionante e deve ser por isso que seus livros são best-sellers. Eu jamais teria a ideia de escrever um livro a partir de uma fotografia e a cada página, o autor te surpreende cada vez mais. Sinto que o Nicholas gosta bastante de soldados, pois não é o primeiro livro que se trata sobre a história de um. As histórias de quando ele estava no combate, para mim foram bem desestimulantes, mas foram bem interessantes também. É um ótimo livro, o melhor livro dele que eu já li até agora, então, espero que gostem bastante da leitura. 5 estrelas para sempre para o Nicholas Sparks.

Nenhum comentário:

Postar um comentário